was successfully added to your cart.
Category

O que fazer

Trekking no Vale do Paty

By | Atrações Principais, O que fazer, Uncategorized | No Comments

Gerais do Vieira

Considerado um dos mais bonitos do país, o trekking do Vale do Paty começa no vai do Vale do Capão e vai até Andaraí, passando por belíssimas cachoeiras inexploradas e campos de altitude que proporciona a visão de magníficas paisagens, além do precioso contato com os nativos mais isolados da região.

Esse roteiro é fruto de um trabalho bem minucioso realizado com a comunidade local, onde preza pelo desenvolvimento sustentável da região, pois além do cuidado com o meio ambiente, as acomodações são realizadas nas casas dos nativos que já foram sensibilizados a atenderem o turista da melhor forma possível, com o máximo de higiene, respeito e muita simpatia, o que gera uma nova renda muito importante para esses nativos que vivem no meio do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Morro do Castelo

Uma das variantes desse trekking feito por uma agência de turismo de Lençóis:

1º dia:

VALE DO CAPÃO – GERAIS DO VIEIRA E GERAIS DO RIO PRETO – SR. WILSON – Início do trekking do Vale do Pati passando pelos campos de altitude do Gerais do Vieira e Gerais do Rio Preto e pela Ruinha até chegarmos na casa do Sr. Wilson. Pernoite no local. * Caminhada: 22km – grau de dificuldade: difícil

2º dia:
CACHOEIRÃO – Caminhada até o Cachoeirão. Pernoite no Sr. Wilson * Caminhada: 16km ida e volta – grau de dificuldade: médio

3º dia:
SR. WILSON – CACHOEIRA DO FUNIL E LAJEDO – MORRO DO CASTELO – DONA LÉ – Caminhada até a Cachoeira do Funil (50m) e do Lajedo (10m) (2,5km – 40min). Parada para banho. Caminhada até a casa da Dona Lé (3km). Almoço na casa de Dona Lé. Escalaminhada até o Morro do Castelo (5km ida e volta). Jantar e pernoite na casa da Dona Lé. * Caminhada: 10km – grau de dificuldade fácil até a Dona Lé e difícil para o Morro do Castelo.

Vista de cima do Cachoeirão

4º dia:
DONA LÉA – SR. MASSUR – Caminhada pelo Vale do Pati até a casa do Sr. Massur, próximo ao Vale do Cachoeirão. Paradas para banho durante a travessia no Rio Pati. Acomodação, jantar caseiro e pernoite na casa do Sr. Massur. * Caminhada: 12km – grau de dificuldade: médio

5º dia:

SR. MASSUR – ANDARAÍ – Pela manhã, caminhada final pela ladeira do império até Andaraí. * Caminhada: 16km – grau de dificuldade: médio.

Fonte: Bahia.com.br

Marimbus

By | Atrações Principais, Beleza e Paz, O que fazer, Uncategorized | No Comments

Em meio a uma imensa planície inundada, lagoas interligadas de águas mansas, se tornam o refúgio ecológico para grande diversidade de aves e peixes.

Em meio à vegetação fechada de arbustos e às várias vitórias-régias que enfeitam a superfície da água, em uma paisagem singular, o Marimbus se assemelha a um pequeno pantanal em pleno coração da Chapada Diamantina.

O resultado é este quadro enfeitiçado e destoante, envolto por morros, grutas e cachoeiras que abundam no recorte da Chapada. O chamado “Pantanal da Chapada” fica entre as cidades de Lençóis e Andaraí.  A magnífica biodiversidade divide-se entre as lagoas Encantada, do França, dos Paus, do Baiano e do Ferreira, após a belíssima nascente de águas cristalinas do Olho D’Água.

Marimbus

Morador do Remanso cruzando o Marimbus

O visitante pode aproveitar para passear de barco ao longo da vasta extensão de lagoas e curtir mais de perto toda a exuberância desse cenário rico em peculiaridades. Banhos, mergulhos e pesca são propícios na maior parte dos trechos.

A pequena comunidade quilombola do Remanso, situada bem no meio do Marimbus e mantenedora de costumes e culturas ancestrais, é também imprescindível de se visitar.
[nggallery id=5]

Para reservar passeios de canoa pelo Marimbus diretamente com a comunidade do Remanso ligue para 75 9823 7980